Retornar

Memória viva do reino da Marambaia

Ruínas das senzalas e armazéns.


No cais de entrada do Centro de Adestramento da Marinha (CADIM) na Marambaia, foi montado pelos militares um pequeno posto de informações, com uma exposição de parte do material encontrado pelos pesquisadores de uma Universidade carioca.

Desfaz o mito de bondade de Joaquim Breves e seus capatazes, alegado pelos escravos. Em suas cartas e anotações, Breves mandava castigar severamente seu plantel quando achava necessário. Ferros e pedaços dos troncos, gargantilhas e correntes, estão entre esses achados.

Clique para aumentar as figuras.

       
       

Descrição das fotos:

 
  • Objetos de tortura para pés, pescoço e bôca.
  • Ferramentas de trabalho na lavoura.
  • Fragmentos de cerâmica e louça.
  • Pedra do moinho.
  • Ferramentas de trabalho.
  • Pote de cerâmica.
  • Fragmentos do antigo piso do quartel.

Objetos encontrados na Praia da Armação nas ruínas do solar dos Breves, e antiga senzala e armazéns. Pontal da Marambaia.

 

 

 

 

 

     

© 1996/2007— Todos os direitos reservados: Aloysio Clemente M. I. de J. Breves Beiler

História do Café no Brasil Imperial - Rio de Janeiro, RJ.