Retornar

   
  Fazenda de Santo Antônio da Olaria  
     
  Possuem imensas terras, florestas quase impenetráveis, cujos refúgios são os únicos as conhecer. Milhares de escravos lhes pertencem a quem podem amotinar para opor a força à força. O nosso novo hospedeiro era destes a quem se atribuíam estas espécies de lendas, e o primeiro aspecto de sua moradia contribuía para reforçar a credulidade daquilo que se ouvira narrar.
Ao terminar o jantar apareceu o fazendeiro - o todo poderoso, Coronel Joaquim José de Souza Breves. Era um homem de setenta e três anos, que não parecia contar mais de cinquenta; homem de seis pés de altura. Apesar do aspecto um tanto bravio, tinha ares de grande fidalgo. Quando entrou na sala, vestido como um roceiro, metido em botas que lhe iam até o alto das coxas, levantaram-se todos. Os filhos e netos vieram beijar-lhe a mão, e os escravos curvaram-se para lhe pedir a benção. (Conde d’Ursel - 1873 - Ref_1)
 
 

                                                                                                                 

 

Os Souza Breves e seu império de café

     
  O Patriarca da família no Brasil - Antonio de Souza Breves  
     
  A Sesmaria de Antonio de Souza Breves  
     
  O Capitão-mór José de Souza Breves, chefe dos Breves "graúdos"  
     
  Divisão das terras do Capitão-mór José de Souza Breves aos seus herdeiros (Março de 1840)  
     
  Testamento de Dona Maria Pimenta de Almeida, esposa do Capitão-mór José de Souza Breves (Agosto de 1842)  
     
  A grande fazenda da Manga Larga  
     
  Primeiros povoadores de terras concedidas por sesmarias  
     
  Registro de batismo do Capitão-mór José de Souza Breves  
     
  Açores - Imigração dos Breves para o Brasil  
     
 
 
  Ref_1: D'URSEL, Charles Marie L. Comte. Sud-Amérique, séjours et voyages au Brésil, à La Plata, au Chili, en Bolivie ... 1876. Livros Raros. Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. TAUNAY, Affonso de Escragnolle. História do Café no Brasil, Rio de Janeiro, Departamento Nacional do Café. Tomo VIII. 1939.  
     
     
 
© 1996/2013— Todos os direitos reservados: Aloysio Clemente M. I. de J. Breves Beiler.
História do Café no Brasil Imperial - brevescafe.net - Rio de Janeiro, RJ.